Halloween - verdade suprema

Halloween – por sobre todas as relíquias


Ou seja, invocar tudo que nossos ancestrais podem nos ensinar


Acredita-se que a maioria das tradições de Halloween tenham se originado nos antigos festivais celtas chamados Samhaim, que marcavam a passagem de ano e a chegada do inverno.

Para os celtas, o início do inverno representava a aproximação entre o mundo e o “Outro Mundo”, onde vivem os mortos.... inverno do hemisfério norte, estamos observando rituais onde não existiam supermercados ou ifood...a escassez do inverno provavelmente levaria a morte de muitos

Mas o Samhain não está somente relacionado às questões agrícolas. De acordo com as tradições celtas, é nessa transição entre verão e inverno que, simbolicamente, ocorre a morte do Deus-Sol para que ele renasça do ventre da Deusa-Mãe.


Os celtas não somente celebravam os ciclos de verão e inverno, mas também comemoravam a regeneração da terra.


A observação da morte e renascimento da natureza fazia com que os celtas refletissem também sobre a própria mortalidade do ser humano.


Assim, paralelamente à observação dos ciclos climáticos, o Samhain tornou-se um período muito espiritual para esse povo.


Eles entendiam que, assim como a natureza ‘morria’ para o inverno, o homem também poderia ‘matar’ velhos comportamentos para que novos surgissem e, dessa maneira, contribuir para evolução da própria alma. Não é à toa que esse período de transição entre estações ganhou uma conotação mágica e espiritual, a ponto de os celtas acreditarem que o Samhain também seria a fase mais propícia para o contato com o mundo dos mortos.

Para os celtas, os vivos poderiam convidar seus entes queridos, já falecidos, durante o Samhain para se reunirem em torno de um belo banquete. À mesa, inclusive, eram disponibilizados assentos vazios para esses ‘convidados’, ao mesmo tempo em que eram realizados certos rituais para pacificar os espíritos e facilitar a comunicação com o outro mundo. Essa era, basicamente, a tradição da antiga religião do povo celta.


Os celtas acreditavam que no início do inverno os mortos regressavam para visitar suas casas e que assombrações surgiam para amaldiçoar seus animais e suas colheitas.

Todos os símbolos que hoje são característicos do Halloween eram formas utilizadas pelos celtas para afastar esses maus espíritos.... Os celtas acreditavam que nessa época os espíritos visitavam este mundo e, para afastá-los, acendiam fogueiras, lanternas e tochas.

A maioria dos símbolos característicos do Halloween possuem origem nos primórdios da tradição, enquanto outros foram agregados com o tempo. Entre os principais estão:

As cores laranja e preto: O Halloween é associado com as cores laranja e preto pois o festival do Samhaim era comemorado no início do outono, quando as folhas se tornam laranjas e os dias são mais escuros.

Lanterna de abóbora: a lanterna de abóbora (do inglês Jack o’lantern) tem origem em um conto celta sobre um rapaz que foi proibido de entrar no céu e no inferno e vaga eternamente com sua lanterna em busca de descanso.

A tradição de entalhar abóboras teve início nos Estados Unidos. Antes, os países de origem celta entalhavam nabos e inseriam velas no interior com o objetivo de afastar espíritos.

Máscaras e fantasias: os celtas acreditavam que no dia do Samhaim, máscaras e fantasias ajudavam a enganar os espíritos, que não reconheciam os humanos e continuavam vagando pelo mundo sem incomodar.

Então o que você quer que renasça em você nesse dia? Faça sua intenção



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo